"Mulheres Viajantes" Sónia Serrano (Tinta-da-China)

Thursday, March 1, 2018SilverTree



"Penélope espera, e é esta espera que a consagra como mulher virtuosa. Confesso que não vejo grande virtude nesta delonga. A sua atitude influenciaria o entendimento sobre o papel da mulher ao longo da história no que diz respeito ao impulso de partir. A mulher não parte. A mulher fica. Aguarda. Ou não."

(E muito obrigada ao Pedro Serpa. Esta antologia está cheia de mulheres e de histórias que foi um gosto rever ou conhecer. Ri-me tanto com a "freira alferes" (Catalina Erauso, que espalhava caos, porrada e amantes por onde passava), fiquei com ainda mais vontade do que já tinha de ler Annemarie Schwarzenbach, Freya Stark ou Dervla Murphy (que viajou de bicicleta de Dunquerque a Deli), é sempre tão bom rever Jan Morris, de quem gosto tanto, e que escreveu um dos meus livros favoritos, o "Hav". A fazer alguma crítica, diria que existe um certo anacronismo no modo como por vezes Sónia Serrano parece julgar as suas protagonistas à luz de critérios contemporâneos, mas isso não me impediu de me gostar muito deste livro - que me deixou, acima de tudo, com uma vontade tão grande de viajar mais, e talvez de modo diferente.)

You Might Also Like

0 comments

Popular Posts

Contact Form