Museu da Sociedade de Geografia de Lisboa

Thursday, January 4, 2018SilverTree

Untitled
Museu da Sociedade de Geografia de Lisboa
Museu da Sociedade de Geografia de Lisboa


O Museu da Sociedade de Geografia de Lisboa é pequeno e o acervo em exposição também. Mas tem peças muito interessantes, como estes dois globos (um terrestre e outro celeste) e colecções focadas na arte africana e asiática. Tem ainda uma sala de reuniões espectacular, que mostra o que de mais bonito se construiu no século XIX,  e algumas surpresas escondidas. Além disso o pessoal que faz as visitas é muito simpático e acessível, e a entrada é gratuita.
Portugal tem demonstrado ser um país demasiado pequeno e sem recursos (ou fôlego) para ter um conjunto de grandes museus, com obras de fama internacional e capazes de atrair grandes massas de público e atenção. Creio que seria a partir destes pequenos espaços, que muitas vezes parecem parados no tempo - com tudo o que isso tem de mau, mas também com o encanto que comportam, como se permitissem um acesso directo ao passado - que poderíamos construir uma aposta museológica com valor, uma rede de pequenos espaços encantadores, onde se aposta na proximidade aos visitantes, nas pequenas histórias, na personalidade sobre a grandiosidade. É claro que eu não percebo nada do assunto. Mas penso nos museus que mais gostei de visitar em Portugal, e com a excepção do Museu de Arte Antiga (que me ganha com aquele Ecce Homo, os Painéis de São Vicente e a pequena galeria de escultura medieval), lembro-me muito mais dos museus de Arqueologia e de Caça em Vila Viçosa, do que do Museu de Arte Contemporânea no Chiado, por exemplo. Talvez seja pancada só minha, que sempre tive a mania das coisas escondidas. Mas vão ao Museu da Sociedade Geográfica e depois digam-me o que vos pareceu.
E já que falamos em segredos: depois do salão vermelho, a sala com o mapa grande vai parecer muito simples. Não se deixem enganar.

The Museum of the Lisbon Geographic Society is quite small. But it has some beautiful objects, focusing mostly on African and Asian art, and some even more beautiful rooms. The staff is very friendly, and it's free. 
Portugal is a small country, and big, monumental museums with widely known works of art don't seem to be a possibility here. Nor should that be our priority, I think. Granted, I know absolutely nothing about museology. But I think about the portuguese museums that I loved the most, and they're almost always these small, quirky places, in which small stories, friendly staff and the possibility to peak into the past (the museum spaces looking very ancient themselves) seem to matter the most. I'd love the see a network of small, quirky and unique portuguese museums, where character trumps grandiosity. 
Maybe it's just me, as I have this thing with the "secret" and the overlooked; go see the museum for yourself, and let me know what you think. And speaking of secrets: after seeing the big, red room, the room with the big map will seem dull by comparison - don't let yourself be fooled.

You Might Also Like

1 comments

  1. Obrigado, Silvertree. Não imaginava, que casa e que recheio bonitos. Hei-de ir a lisboa em Maio, vamos a ver se consigo ir visitar o museu.

    ReplyDelete

Popular Posts

Contact Form